sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Capes abre 66 mil bolsas para licenciatura e formação de professores

Marcello Casal Jr/Agência Brasi


A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) anunciou hoje (12) a abertura de 66 mil vagas para a formação de estudantes de licenciatura e professores da educação básica, a um custo de R$ 325 milhões.

Cinco editais serão publicados, provavelmente no dia 18 de dezembro, visando as formações, por meio de bolsas que serão implementadas a partir de março de 2020.

Dois editais serão dirigidos a graduandos de cursos de licenciatura, sendo um voltado a estudantes na primeira metade do curso, por meio do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid); e o outro a estudantes de licenciatura que estão na segunda metade do curso, por meio do Programa Residência Pedagógica. A estes dois grupos serão destinadas 60 mil bolsas, a um custo total de R$ 305,8 milhões.

Dos três editais restantes, dois serão para formação no exterior (um para professores de língua inglesa, nos Estados Unidos; e um para professores de educação básica, no Canadá). Serão oferecidas 500 vagas para bolsas no exterior, envolvendo instituições estrangeiras parceiras. Nesses casos, a Capes financiará a bolsa da permanência, as passagens aéreas e todos os custos associados à formação.

“Com isso o professor da rede se candidata, vai ao exterior, ganha uma formação de altíssimo nível, retorna e transmite conhecimento aos alunos, tornando-se multiplicador com as parcerias que temos com estados e municípios”, disse o presidente da Capes, Anderson Correia, durante a solenidade na qual os editais foram anunciados.

O quinto edital é destinado a docentes da rede pública que não possuem formação em licenciatura na área em que já atuam na sala de aula. A expectativa é a de abrir 150 turmas em licenciatura, que atenderão cerca de 6 mil professores da educação básica. A definição dos locais onde os cursos serão oferecidos depende ainda de um levantamento de demandas das secretarias estaduais e municipais de educação.

Segundo o presidente substituto do Inep, Camilo Mussi, cerca de 60% dos professores dos ensinos fundamental e médio lecionam as matérias nas quais se formaram. “Isso significa que os outros 40% de professores lecionam em matérias diferentes das de sua formação”.

Para Correia, os editais anunciados hoje ajudarão a corrigir "esses problemas históricos e aperfeiçoará a formação dos professores com dificuldades devido à formação”. Segundo o presidente da Capes, serão oferecidos cursos à distância e presenciais a esses professores, por meio de parcerias com universidades.

O governo trabalha com a expectativa de que esses cursos e bolsas reflitam positivamente nas futuras avaliações, tanto de professores como de alunos. “Melhorar a qualificação e a formação dos professores, certamente impactará diretamente nos resultados das avaliações feitas pelo Inep. Com certeza um professor melhor formado vai impactar nos índices avaliativos”, ressaltou Mussi.

Fonte: Agência Brasil

domingo, 18 de agosto de 2019

Seja Incrível na Internet. Projeto do Google de cidadania digital


Seja Incrível na Internet é um projeto do Google que tem por objetivo ensinar às crianças os conceitos básicos de segurança e cidadania digital para que elas possam explorar o mundo on-line com confiança.

Para o Google, a cidadania Digital envolve 5 conceitos básicos:
  1. Compartilhe com cuidado
  2. Não caia em armadilhas
  3. Proteja seus segredos
  4. É legal ser gentil
  5. Na dúvida, fale com alguém
No site do projeto o professor encontrará vários recursos didáticos, como o jogo on-line Interland, um a proposta de currículo, pôster, modelo de atividade e muito mais.

Os recursos são gratuitos,  não precisam de senha e podem se acessados por diferentes dispositivos.

Ajude o seu aluno a ser um cidadão digital responsável!

Informações e recursos em https://beinternetawesome.withgoogle.com/pt-br_br/

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Desafio Change the Game do Google Play



O Desafio Change the Game do Google Play é uma iniciativa para reduzir a desigualdade de gênero na indústria da tecnologia.

Você sabia que apesar de 59% dos jogadores de jogos eletrônicos serem mulheres, elas representam somente 13% dos candidatos para a carreira de desenvolvedor(a) no Brasil?

Algo não está certo e o Google quer ajudar a mudar essa estatística, por isso foi lançado o Desafio Change the Game para inspirar jovens mulheres a seguirem uma carreira no universo da tecnologia e gaming e empoderar a próxima geração.

Não é preciso nenhum conhecimento em programação para se inscrever no desafio, basta pedir para que suas alunas pensem em uma ideia de jogo.

As duas ganhadoras irão a São Paulo e passarão 5 dias com uma das maiores empresas desenvolvedoras de jogos do Brasil para aprender o processo de desenvolvimento de um game para celular. As ideias darão origem a 2 jogos que serão publicados no Google Play.

As ganhadoras e outras 500 selecionadas mais bem avaliadas também terão acesso a 16 cursos online (144 horas de conteúdo) sobre desenvolvimento de jogos e introdução a programação.

Para participar as alunas precisam:
• Ter entre 15 a 21 anos e estarem matriculadas no Ensino Médio
• Completarem a inscrição no site até 30 de setembro de 2019 (uma inscrição por pessoa)
• Ter disponibilidade para passar 5 dias em São Paulo durante o mês de janeiro de 2020.
• Ter uma ideia de um jogo para celular

Saiba mais e inscreva-se em https://play.google.com/intl/pt_br/about/changethegame/desafio2019/

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Curso Internet das Coisas para Educadores


Professores e estudantes do Ensino Fundamental, Médio e Técnico têm acesso à Internet das Coisa - IoT por meio dos cursos disponibilizados na plataforma CodeIoT, uma iniciativa da Samsung em parceria com o LSI-TEC (Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico), responsável por promover aplicação de conhecimentos em tecnologia avançada.

Os cursos da plataforma, que pode ser acessada em português, espanhol e inglês, dão suporte à abordagem STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática), evidenciada na atual edição do Prêmio Respostas para o Amanhã – e auxiliam na execução dos projetos que participam da premiação.




Conteúdos das formações, totalmente a distância, podem ser aplicados em projetos inscritos no Respostas para o Amanhã, desenvolvidos por estudantes com a orientação de professores.

segunda-feira, 29 de julho de 2019

Google cria playlists educativas



Aproveitando a tendência do vídeo como recurso de aprendizagem, o Google anunciou a criação de Playlists Educativas com produções de educadores brasileiros.

De acordo com o Blog do Google “Os novos recursos organizam e estruturam o conteúdo voltado à educação, ao dividir os vídeos por capítulos com base em conceitos -- do básico ao avançado. Além disso, as recomendações são escondidas da página de exibição de vídeos para que o usuário possa focar no que se dispôs a aprender.”

As playlists brasileiras podem ser encontradas nos canais do Manual do Mundo, Me Poupe!, Se Liga Nessa História, Débora Aladim, JeanGrafia GabaritaGEO, Matemática Rio com Prof. Rafael Procopio, Professor Noslen, MyNews, Poligonautas, Biologia Total com Prof. Jubilut e Ciência Em Ação - Prof. Paulo Valim.

sábado, 22 de junho de 2019

Governo oferece 8 mil vagas para professores no Curso on-line Saúde e Segurança na Escola

Estão abertas as inscrições para o curso on-line Saúde e Segurança na Escola. O período de inscrições é 14 a 26/06/2019.

O curso visa formar educadores das escolas públicas para elaboração e implementação coletiva de um projeto de ações voltadas para o fortalecimento da comunidade escolar, no enfrentamento das situações de violência em contextos de risco pelo envolvimento com álcool e outras drogas.

O curso é destinado para oito mil educadores atuantes no ensino fundamental e no ensino médio das escolas públicas estaduais, municipais e do Distrito Federal.

O conteúdo é desenvolvido através de quatro módulos temáticos e um módulo de acompanhamento da implementação do projeto de promoção de saúde e segurança na escola:

Módulo I - O educando em desenvolvimento na família e na escola;
Módulo II- Conceitos e informações sobre álcool e outras drogas: fatores de risco e proteção;
Módulo III - A Escola em Rede na promoção de saúde e segurança no território educacional;
Módulo IV-  Redes protetivas para o enfrentamento da violência e dos riscos do envolvimento com drogas;
Módulo V- Implementando o projeto de promoção de saúde e segurança na escola.

segunda-feira, 1 de abril de 2019

BBC News Brasil lança projeto educacional para ajudar jovens a se protegerem das fake news

Crédito da imagem: reprodução site BBC News Brasil


Com forma de contribuir para a leitura crítica de conteúdos on-line, a BBC News Brasil lançou a versão brasileira de sua iniciativa educacional de Leitura Crítica ou Alfabetização em Mídia (media lieracy). O projeto tem como público-alvo jovens de 14 a 19 anos e visa mostrar como funciona um projeto jornalístico e maneiras de se proteger das fake news.

O conteúdo didático está organizado em dois módulos com vídeos, atividades e slides que podem ser usados livremente por professore e alunos.

Educadores de todo o Brasil podem ter acesso ao conteúdo pedagógico no próprio site da BBC News Brasil https://www.bbc.com/portuguese/geral-47444593 .

A iniciativa também conta com rodada de apresentações presenciais do workshop em escolas. Educadores interessados podem entrar em contato pelo e-mail evento@bbcbrasil.com.br.

Capes abre 66 mil bolsas para licenciatura e formação de professores

Marcello Casal Jr/Agência Brasi A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) anunciou hoje (12) a abertur...